guia-do-veterinario-logo
Tecnologia na Medicina Veterinária: os desafios do profissional do futuro
Autor: Vinicius Molter

Tecnologia na Medicina Veterinária: os desafios do profissional do futuro

A tecnologia de ponta já chegou a todos os ramos da Medicina Veterinária e atualmente tutores de animais de estimação e criadores de animais de grande porte já podem contar com o que existe de mais moderno na tecnologia para prevenir doenças e interromper processos que podem levar ao óbito do animal.

Assim, o profissional da área de Medicina Veterinária deve estar cada vez mais preparado para as aceleradas mudanças na rotina da profissão.

Pensando nisso, elaboramos este post para ajudar você a entender e preparar-se para os desafios na Medicina Veterinária do futuro.

Boa leitura!

Uso da tecnologia popularizado

O uso da tecnologia no dia a dia das clínicas possibilita avanços nos diagnósticos, na eficiência dos serviços e no conforto dos pets, assim como no relacionamento com os tutores. Além de melhor qualidade no diagnóstico e tratamento, o uso de tecnologia é capaz de aumentar a geração de serviços e de receitas. As inovações e o surgimento de novas tecnologias devem atrair investidores e se popularizar num futuro próximo.

O avanço da tecnologia vai contribuir com a diminuição, tanto do tamanho quanto dos valores dos equipamentos. Num futuro próximo, tecnologias ultra-avançadas entrarão no mercado, tornando equipamentos como a ressonância portátil e mais acessível. Cientistas mais otimistas dizem que em alguns anos será possível fazer medições sanguíneas, ultrassom e ressonância no próprio celular.

A tecnologia deve, também, avançar tanto no suporte de diagnóstico veterinário como no controle e gerenciamento da clientela, com acesso aos clientes por meio de sites e blogs. No campo de exames e diagnósticos, vai haver uma democratização do acesso, com o aporte de novas empresas e uma maior competição no mercado.

As rápidas mudanças na tecnologia e na conectividade vão beneficiar muito os profissionais que atuam nos campos e na saúde pública. No caso dos veterinários rurais, não vão precisar se deslocar com animais de grande porte para realizarem os seus diagnósticos e no caso da saúde pública, os equipamentos portáteis vão facilitar o deslocamento dos profissionais para locais que antes eram muito difíceis de chegar.

Novas tecnologias na Medicina Veterinária

Os equipamentos utilizados na Medicina Veterinária, normalmente, são os mesmos utilizados na Medicina Humana, mas a calibragem e a configuração são adaptadas através de softwares feitos especialmente para os animais, tanto para os de grande porte quanto para os domésticos. Como a Medicina Veterinária é abrangente e inclui várias áreas de atuação, como já mencionamos aqui, estar informado sobre novas tecnologias e métodos de tratamentos é essencial para construir uma carreira de sucesso.

O ECG, por exemplo, através da análise dos componentes de onda, detectam possíveis anomalias cardíacas e com apenas um clique o exame é enviado pela internet a uma equipe especializada em diagnóstico, que em pouco tempo oferece um resultado seguro. Esses aparelhos podem ser tão pequenos que cabem na palma da mão e apesar de muito sofisticado, o ECG é fácil de usar, conta com suporte especializado e os laudos ainda podem ser entregues online ou em papel. O aparelho de ressonância magnética brasileiro foi desenvolvido especialmente para animais e é o primeiro na América Latina capaz de atender tanto animais de pequeno porte quanto de grande porte.

Outro caso é o do ultrassom de abdômen. Ele conta com um programa que oferece opções para cães, equinos e felinos, com medidas específicas para serem utilizadas em cada caso. Ele é portátil e pode ser levado diretamente para a casa ou haras. As imagens são transferidas diretamente para o prontuário eletrônico do animal, através de wi-fi ou bluetooth.

Relativamente aos aparelhos de raio-x analógicos, que já foram tecnologia de ponta em clínicas especializadas no passado, atualmente estão sendo aposentados. Ao eliminar o processo químico da revelação de imagem e as mesas de luz, o raio-x digital garante diagnósticos mais precisos e seguros através de imagens de alta definição, beneficiando principalmente alguns tipos de patologia que se tornam mais visíveis através do isolamento de imagens, filtros e efeitos que realçam determinados aspectos, permitindo uma análise mais aprofundada.

O termovisor, já foi incorporado à Medicina Veterinária como um instrumento de ampla aplicabilidade, praticidade e mobilidade. Ele foi criado na Segunda Guerra Mundial como forma de detectar tropas inimigas, começou a ser utilizado na medicina tradicional na década de 70, principalmente na detecção de câncer de mama, mas ainda com uma operacionalidade complicada e baixa resolução de imagens. Atualmente, as imagens de alta resolução, aliada à metodologia padronizada e aparelhos leves, tornam a termografia uma ferramenta poderosa na detecção de osteoartrites e lesões musculoesqueléticas em geral até uma semana antes do animal apresentar algum sintoma, como sinais de dor ou claudicação.

A exemplo do que existe em hospitais, o prontuário eletrônico já é parte do cotidiano de várias clínicas veterinárias. Através dele, os resultados de exames podem ser cadastrados de forma a serem incluídos automaticamente no prontuário depois de concluído o diagnóstico remoto. O sistema alinha as informações e prepara a entrega digital do laudo. Deste modo, tanto o cadastro quanto os exames ficam disponíveis online, podendo ser acessados a qualquer momento pelos profissionais para consulta, facilitando e agilizando procedimentos.

Como se preparar para o futuro?

A graduação, além de oferecer conhecimento técnico-teórico aos seus alunos, também o prepara para a sociedade. Por esse motivo, é muito importante que os alunos saiam dela atualizados com relação às aceleradas mudanças que a sociedade sofre. Mas como ela tem um tempo de duração finito, e não se repete, a formação continuada é essencial para quem atua na àrea da Medicina Veterinária, e precisa se atualizar tempos após a sua formação. A tecnologia é um dos principais fatores que tornam os cursos tão necessários. Por isso, ao escolher a instituição de ensino um dos fatores a levar em consideração é a tecnologia disponibilizada. Se você precisa de ajuda ajuda para escolher o melhor curso de atualização, pode consultar este artigo aqui no blog, com excelentes dicas.

Agora que você já sabe a importância da tecnologia na Medicina Veterinária, clique aqui, conheça os cursos do CDMV e alavanque a sua carreira.

Inscreva-se na Newsletter do blog Guia do Veterinário e receba as atualizações direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...